quinta-feira, 31 de julho de 2014

I - Vantagens e Desvantagens de Viajar Sozinha ou Acompanhada

Olá, tudo bem?

Para quem, assim como eu, gosta de listas, rs, achei que seria interessante pontuar o que considero que são vantagens e o que acho que são as desvantagens tanto de empreender uma viagem sozinha quanto em topar uma aventura ao lado de outra(s) pessoa(s).


É importante saber que a maioria das minhas viagens eu fiz sozinha, tanto dentro quanto fora do Brasil. Inclusive, isso é consequência de algumas razões que vou especificar abaixo. 

Portanto, são listas baseadas nas minhas experiências até esse momento da minha vida. Pode ser que daqui a algum tempo eu faça novas viagens e passe a pensar diferentemente sobre alguns pontos. 

Mas, por agora, são essas as minhas considerações:


Vantagens que eu vejo em viajar sozinha:


1 - Liberdade total:

O sabor da liberdade é doce de menta :)
(Imagem de: http://www.brotherjohnf.com/power-outside-the-matrix-freedom/)

Quando vou viajar só, eu tenho um mundo de oportunidades em minhas mãos, antes mesmo de ir pro aeroporto. As decisões ficam todas de acordo com as minhas vontades (e possibilidades financeiras, rs!). É a viagem do ego: eu quero isso, eu prefiro aquilo, eu escolho tal coisa. Tudo o que vou fazer ou deixar de fazer será ao meu bel prazer. E dessa primeira grande e definitiva vantagem, derivam outras, como as a seguir.



2 - Escolher o tipo de viagem:

Minha viagem, minhas regras ;)
(Imagem de: https://www.ab.bluecross.ca/travel/travel-quote.php)

Vamos combinar: não é todo mundo que está no mesmo clima que você pra fazer determinada viagem. Tive uma amiga que, quando eu estava a fim de uma viagem cultural no frio, ela queria que fôssemos pras festas caribenhas. Nossos gostos nunca combinaram... e, por isso, nunca viajamos juntas. É muito bom poder viajar pro lugar que sonhamos conhecer, ainda que sozinha.



3 - Decidir a programação da viagem:

"Ah, os lugares que você irá..."
(Imagem de: http://www.bustle.com/articles/86581-what-oh-the-places-youll-go-would-say-if-it-were-written-today-probably)

Você pode até estar acompanhada de alguém muito legal, que quer ir pro mesmo lugar que você... mas que quer fazer outras coisas lá, muito diferentes das que você quer fazer. Quando vamos sozinhas, nós acordamos na hora que achamos melhor, tomamos café no lugar que queremos, vamos pros passeios que achamos que valem mais a pena, etc.



4 - Não precisa ficar esperando ninguém:

Se vc se atrasar pra pegar um voo, a culpa será só sua, rs!
(Imagem de: http://www.brasilpost.com.br/2014/05/08/app-ligar-ex_n_5290476.html)

Você não espera a pessoa acordar, não espera a pessoa passar duas horas se maquiando e fazendo o cabelo antes de sair pros passeios, não espera a pessoa terminar o bate-papo na internet, não espera a pessoa decidir se quer ou não quer almoçar, não espera a pessoa passar 3 horas numa loja de cacareco que você acha fedorenta... Se você quer sair pra jantar quando viaja sozinha, simplesmente coloca uma roupa e sai, dá uma olhada nos restaurantes, escolhe um e come feliz.



5 - Ninguém fica te aporrinhando pra nada:

A paz de estar sozinha...
(Imagem de: http://www.playbuzz.com/dankairin10/what-genre-of-music-should-you-really-be-listening-to)

Do mesmo jeito que não é divertido ficar esperando os outros, também não é bom ficar com alguém fazendo fazendo pressão ou reclamando de tudo sobre você e sobre o lugar. Quando estamos sós, nos livramos de cobranças, julgamentos, mimimi, chantagem emocional, mau humor, brigas...



6 - Você fica despreocupada:

Você só cuida de ser feliz!
(Imagem de: http://www.solardesaojacinto.pt/web/index.php/fotos-videos/relaxxx)

É natural que nos preocupemos 24 horas diariamente quando viajamos com alguém. Temos que nos certificar que a pessoa está bem, que está gostando da viagem, onde ela está... Temos que protegê-la, assim como ela vai nos proteger - e, daí, você pode achar que é um peso pra pessoa e uma sempre vai ter que dar satisfações plenas pra outra. Mas, viajando sozinha cuida apenas de si mesma e fica sossegada pra ir e vir.



7 - Você aprende a se virar:

Vá na fé e se garanta!
(Imagem de:http://www.barbafeita.com/2016/04/minha-fe-e-meu-jogo-de-cintura.html)

Quando estamos com alguém numa viagem, podemos acabar querendo que a pessoa resolva tudo pra nós: idioma, pagamentos, decisões. Ou seja, a gente pode se encolher, ficar preguiçosa, transferir a responsabilidade por tudo, numa postura quase infantil... pra depois ficar culpando a outra pessoa pelo que não deu certo ou não gostou. Sozinha, não, você é obrigada e fica contente de poder arranjar soluções e tomar as rédeas da sua própria história. Rola aquela satisfação de "eu consegui" depois de realizar algo que parecia complicado ou que deu medo.



8 - Você conhece outras pessoas:

Festas e novas amizades nos hostels da vida :))
(Imagem de: http://www.hostelsclub.com/hostel-en-20157.html)

Quando viajamos sozinhas não significa que seremos totalmente independentes. Teremos que interagir com várias pessoas ao longo do caminho. Esses estranhos podem ser mal educados ou podem vir a ser amigos pra nossa vida inteira! E a gente só vai descobrir experimentando. E como é bom olhar em olhos diferentes, ouvir sotaques engraçados, admirar novos sorrisos! Quando viajamos com alguém, podemos acabar muito fechados. Fora que algumas companhias de viagem acham ruim que você converse e se divirta com outras pessoas - tem que ser só com elas (especialmente quando viajamos em casal).



9 - Você pode ampliar ou encurtar a viagem quando sentir que precisa ou quer:

Seu caminho nem sempre é o de todo mundo
(Imagem de: https://www.linkedin.com/pulse/i-had-walk-away-find-my-way-back-punit-renjen)

A verdade é que algumas viagens não cabem nos planos. Ou por dinheiro, ou por falta de vontade... ou por querer e poder ficar viajando mais. Viajar sozinha evita todo um drama ou discussão sobre isso. Tudo bem que algumas pessoas (como eu) são mais práticas e que, por elas, cada um faz o que quer, mas a maioria vai achar que você, mesmo tendo motivos, está quebrando a combinação inicial. E aí é muito pesado ter que fazer o que você não quer mais de jeito nenhum ou deixar de fazer o que você quer muito e pode por causa da incompreensão dos outros.



10 - Você se descobre:

... E aprende a se autoconhecer se a se amar ainda mais!
(Imagem de: http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI24852-15162,00.html)

Esse é o ponto mais importante de toda a experiência de viajar sozinha. Eu considero que toda viagem que eu faço só é uma grande oportunidade de eu fazer uma viagem pra dentro de mim. Nada nesse mundo é tão interessante pra  nós mesmos do que o nosso autoconhecimento. E, quando você está lá, sozinha, fazendo o que bem quer, encarando os perrengues, experimentando prazeres e passando por necessidades... é como encarar um espelho da sua alma. Você vai acabar se concentrando em si mesma e menos nos outros. Você não vai ouvir o que outras pessoas estão falando o tempo todo, você vai aprender a se ouvir cada vez mais e melhor. Por outro lado, você também vai passar a falar menos e, acredite, como esse silêncio é bom! Viajando sozinha, você delineia melhor suas qualidades e se confronta com seus defeitos. Você pensa seus próprios pensamentos, sem interferências externas. Você encara seus medos, você vive a sua aventura particular de estar viva. Você revê o seu passado, você reconfigura o seu futuro, você se esbalda com o mundo no seu presente. É fascinante e transformador.


Bom, esses foram meus pontos principais das vantagens de viajar só.

Confira também a continuação dessa série clicando em:

II - Vantagens e Desvantagens de Viajar Sozinha ou Acompanhada

(em que falo das desvantagens de viajar só)


III - Vantagens e Desvantagens de Viajar Sozinha ou Acompanhada 

(em que falo das desvantagens de viajar acompanhada)


IV - Vantagens e Desvantagens de Viajar Sozinha ou Acompanhada

(em que falo das vantagens de viajar acompanhada)



Deixe seu comentário!

Beijos!

M.

8 comentários:

euretrato disse...

A minha primeira viagem sozinha foi para não muito longe, aos 15/16 anos. Hoje penso que foi interessante pelo aprendizado, por ter que me virar sozinha, mas como estava lá para prestar vestibular, não me recordo de ter me divertido muito não. :P

Espero que agosto traga ventos bons para você!
Um beijo

Paulistana na Califórnia disse...

Concordo com a sua lista.
Tive oportunidade de viajar sozinha e foi uma experiência maravilhosa!! Descobri a duras penas que nem sempre é bom negócio viajar com amigos, porque pode acabar a amizade se as coisas não derem certo...

M. M. disse...

Oi, moça!

Dizem que agosto é o mês do ventos... já são bons ventos por te trazerem aqui!
Realmente, quando viajamos com um objetivo que envolve essa responsabilidade, não é muito fácil se divertir, rs! Vou falar no próximo post sobre as desvantagens da viagem solitária ;)

Um mês maravilhoso para você também, viu?

Beijos!
M.

M. M. disse...

Oi, linda!

Viajar sozinha exige muita coragem e esforço... mas tudo é muito bem recompensado durante a experiência!
Essa parte dos relacionamentos que podem melhorar ou piorar é uma das questões que vou citar quando falar das desvantagens de viajar acompanhada (acho que será o último dessa mini série). Também aprendi, depois de muitas decepções, que viajar com amigos pode ser péssimo, nossa...

Beijooos!
M.

Katia Sandes disse...

Ai Ai Ai garota M.M.como amei conhecer seu blog e poder ler o que você compartilha sobre a vida. Sinto tão eu com meus dilemas, ânsias da vida, busca de realizações de encontrar mais de mim nessa imensidão de mundo. Assim como você, 32 anos, solteira, sem filho, independente e me recuperando de mais uma furada amorosa. Porém repito e não acho clichê: Antes só que mal acompanhada. A cada furada, embora a queda tenha sido maior dessa vez, a emoção esteja abalada, sei que o resultado será mais resistência. Gosto de outro clichê que diz: quando você menos espera, e vira a próxima esquina..... enfim só gosto desse clichê, no fundo todos querem mesmo um amor de cinema que dure para sempre... esperar talvez não seja a palavra. Que tal viver enquanto a próxima esquina não se aproxima? Superando dificuldades, dores, travando lutas e reconhecendo quem somos e em quem queremos nos tornar. E nesse meio termo, que tal viagens? Enfim, continuarei acompanhando essa linda blogosfera já que não crio mais nenhum blog. Beijooosss

M. M. disse...

Oi, Katia!

Seja muito bem vinda, viu? Muito bom saber que podemos compartilhar nossas experiências e sentimentos com pessoas que nos compreendem, que passam ou passaram por algo parecido e que nos dão força! Sabe, eu não sou muito dada aos clichês, mas preciso admitir que muitos deles são grandes verdades e os que você citou te acobertam de razão e demonstram como devemos ter fé! Gostei muito como você colocou as esquinas do mundo no lugar delas, rsrs! E, sim, vamos viajar muito, sozinhas ou acompanhadas, vamos embarcar rumo às nossas felicidades. Obrigada pelo seu carinho e pela sua presença aqui!

Beijooos!
M.

Lis S. disse...

Eu nunca viajei sozinha. Me mãe nunca permitiu, ela é muito super protetora, e depois que cresci, e não precisei mais da permissão dela, faltou coragem. Essa falta de incentivo à minha autonomia e independência por parte da minha mãe me faz muita falta hoje na fase adulta. Eu entro total em modo automático quando estou passeando com alguém, não presto atenção em nada. Meu esposo brinca dizendo que não sabe como eu me viro sozinha, rs... Mas sozinha eu sou outra pessoa, fico totalmente atenta. Tem que haver muita intimidade ou a pessoa ser muito desencanada para não se sentir preso ao outro numa situação assim, de viajar acompanhado. Sabe qual é o meu maior medo em viajar sozinha? Ficar doente, contrair uma infecção intestinal e não ter quem cuide de mim... rs... Mas eu podia começar aos poucos, fazendo uma viagem de 1 dia, por exemplo. :)

M. M. disse...

Oi, Lis! :)

Minha mãe é parecida com a sua, rs! Sempre me incentivou a ser independente financeiramente, mas pouco emocionalmente... Eu é que sempre bati de frente com ela quando o assunto é viajar, rsrs! Até hoje ela fica me fazendo medo, mas sei que é cuidado, amor, e que por aí, ainda mais numa cidade violenta com a que vivemos aqui no Brasil, está bem perigoso. Eu também temo por ela, pois a amo e quero protegê-la.
O que aprendi com isso foi que, quando não temos ninguém pra cuidar da gente, a gente tem que fazer esse trabalho árduo, rs! Ficar doente e sozinha é duplamente ruim, mas, sabe, nos cercando de cuidados prévios, a chance disso acontecer diminui drasticamente e se temos um bom seguro saúde, nos sentimos mais confortáveis. Passar por um perrengue desse lá do outro lado do oceano, por exemplo, sem ninguém por perto, e conseguirmos nos virar e recuperar nos dá uma confiança enorme em nós mesmas, na vida, no mundo!
Pega um fim de semana sozinha num lugar perto, vai aos pouquinhos. Você vai ver como as coisas funcionam, como pedir informação, como pegar um bus pra uma atração turística. Tente fazer tudo só, desde o planejamento, a escolha do hotel, as reservas, a mala... Tire suas fotos, ligue pro marido pra dizer como tudo está acontecendo, as coisas que você descobriu.
No começo, todos nós ficamos apreensivos, faz parte. Mas, depois, vamos aproveitando, nos conhecendo e tudo fica mais fácil e prazeroso!

Beijos!
M.